Microsoft acrescenta livros protegidos por direitos autorais a busca

Miami – Empresa vai expandir seu mecanismo de busca de livros incluindo trabalhos protegidos por direitos autorais na base pela primeira vez.

A Microsoft vai expandir seu mecanismo de busca de livros incluindo trabalhos protegidos por direitos autorais na base pela primeira vez.

A companhia obteve permissão para todos os livros protegidos por direitos autorais incluídos no Live Search Books, disse Danielle Tiedt, gerente geral do time de seleção do Live Search.

Ao adotar essa abordagem, a Microsoft quer evitar problemas com autores e editores. Seu rival, o Google enfrenta dois processos por infração de propriedade intelectual nos Estados Unidos por conta da decisão de indexar os livros sem pedir permissão dos detentores dos direitos.

Tiedt admite que o método do Google garante um acervo maior para buscas, mas argumenta que trabalhando com autores e editores será possível oferecer melhor experiência aos usuários.

A nova fase do serviço, lançada na noite da quinta-feira (31/01), acrescenta “dezenas de milhares” de trabalhos protegidos ao índice da Microsoft, incluindo obras da McGraw-Hill Companies, Simon & Schuster e da Universidade de Yale, disse Tiedt.

Os editores decidem qual o porcentual do trabalho que pode ser mostrado para o usuário. Se ele decidir comprar o livro, a Microsoft oferece links externo para venda, como a loja Amazon.com ou as próprias lojas das editoras.

Os resultados incluem informações sobre o número de vezes que o termo buscado aparece, tamanho do livro, autor, editora, data de publicação, índice e sumário.

Fonte: Idgnow

Miami – Empresa vai expandir seu mecanismo de busca de livros incluindo trabalhos protegidos por direitos autorais na base pela primeira vez.

A Microsoft vai expandir seu mecanismo de busca de livros incluindo trabalhos protegidos por direitos autorais na base pela primeira vez.

A companhia obteve permissão para todos os livros protegidos por direitos autorais incluídos no Live Search Books, disse Danielle Tiedt, gerente geral do time de seleção do Live Search.

Ao adotar essa abordagem, a Microsoft quer evitar problemas com autores e editores. Seu rival, o Google enfrenta dois processos por infração de propriedade intelectual nos Estados Unidos por conta da decisão de indexar os livros sem pedir permissão dos detentores dos direitos.

Tiedt admite que o método do Google garante um acervo maior para buscas, mas argumenta que trabalhando com autores e editores será possível oferecer melhor experiência aos usuários.

A nova fase do serviço, lançada na noite da quinta-feira (31/01), acrescenta “dezenas de milhares” de trabalhos protegidos ao índice da Microsoft, incluindo obras da McGraw-Hill Companies, Simon & Schuster e da Universidade de Yale, disse Tiedt.

Os editores decidem qual o porcentual do trabalho que pode ser mostrado para o usuário. Se ele decidir comprar o livro, a Microsoft oferece links externo para venda, como a loja Amazon.com ou as próprias lojas das editoras.

Os resultados incluem informações sobre o número de vezes que o termo buscado aparece, tamanho do livro, autor, editora, data de publicação, índice e sumário.

Fonte: Idgnow

 

abs, do amigo Maycon Alves!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s